Inicial Maternidade › Emoções da grávida
Maternidade
 


Trabalhe conosco
....................................

Institucional
....................................

Corpo Clínico
....................................

Serviços
....................................

Fale Conosco
....................................

Convênios
....................................

Maternidade
....................................

Internação
....................................

Escola de Enfermagem
....................................

Pesquisa de Satisfação
....................................

Leia também


Maternidade
...........................

Lista de enxoval

...........................

Documentação

...........................

Calendário de vacinação

...........................

Aleitamento Materno
...........................

Visita de gestantes
...........................

Diário da Mamãe
...........................

Emoções da gestante

...........................
Maternidade

Emoções da grávida

Logo no início da gestação, a futura mamãe já tem uma certeza: conviver com a complicada gangorra de emoções que caracterizam a gestação.

Num dia acorda bem, feliz , e acha o máximo aquela "barriguinha"` No outro, não quer nem olhar para o espelho e enfrenta um insuportável mau humor.

Pois é... a gravidez não é tão rósea como te contaram. Existem todas as mudanças físicas, associadas aos hormônios, bem como a insegurança e a ansiedade, sentimentos que sempre acompanham as situações novas.

Gestar é lidar com algo completamente novo, desconhecido, a mulher fica naturalmente mais sensível, apreensiva e até chorosa.

Uma gestação dura 4 trimestres. ( Isso mesmo, 1 ano inteirinho! ) São 9 meses com o bebê dentro da barriga e 3 com ele no colo.

Primeiro trimestre

Período de descobertas e de muita instabilidade. O corpo ainda não se modificou muito, mas dúvidas não faltam à gestante: se é a hora certa para ter um bebê, se será boa mãe, se o bebê será perfeito, se o marido continuará gostanto dela, mesmo barriguda, etc.

Como resultado de tanta ansiedade, uma queda da libido e um estado de irritação constante. Daí podem surgir também os enjôos , desmaios e crises de choro, que funcionam como símbolos inconscientes, mas muito concretos dessa gestação.

Segundo trimestre

Aí vem um período de paz. Agora seu corpo já assumiu os contornos da gravidez, seu bebê já aparece na tela do ultra-som e o futuro pai já se sente mais encorajado a se aproximar da barriga. Provavelmente, você terá muitos momentos de alegria com esse bebê mexendo, e sua disposição estará em alta.

Terceiro trimestre

De novo as preocupações com o bebê voltam à tona, acompanhada da ansiedade e temores em relação ao parto.

Quarto Trimestre

Agora seu filho já está no colo e esse é o melhor lugar para ele nesses primeiros 3 meses, mesmo porque ele não sabe que nasceu (portanto não vai ficar mal-acostumado). Mas ele sente saudades da barriga e só o contato com você pode ajudá-lo a sentir-se confortável. Aproveite mais um pouquinho essa gestação que continua, só que externamente.

Lidando com filhos gêmeos Gêmeos

Ter filhos gêmeos não costuma ser esperado. A gravidez múltipla foge ao controle, mesmo quando há uma pré-disposição genética ou tratamentos para infertilidade. Futuras mamães até sonham com isso, enquanto outras ficam desesperadas só de pensar nessa possibilidade, afinal a estrutura e o planejamento familiar são completamente modificados.
O espaço físico da casa é revisto, o orçamento doméstico redobrado e os planos profissionais deixam de ser prioridade.

Atualmente, pela facilidade do ultra-som, a mãe tem como saber desde o primeiro trimestre que está à espera de mais de um bebê. Passada a surpresa inicial, os pais têm um bom tempo para se reorganizar antes da chegada dos pequenos.

Do ponto de vista médico, a gestação múltipla requer alguns cuidados especiais, como um acompanhamento mais rigoroso da gestante e do desenvolvimento dos bebês.

Mais trabalho para todos

Com os novos bebês, o trabalho é redobrado para todos. Amamentar mais de um bebê exige da mamãe uma dose extra de disponibilidade e paciência. É perfeitamente possível amamentar mais de um, já que quanto mais eles mamam maior a produção de leite.

Dicas para mamães de gêmeos

O bom senso e o conforto da mamãe é o que mais importa. Aos poucos, vai ficando claro qual a melhor forma de fazer as coisas.

- Coloque os dois bebês ao seio e cante para eles enquanto mamam;

- Amamente um de cada vez e aproveite para conversar com ele individualmente;

- Amamente quem acordou primeiro.

Filhos Gêmeos

Atualmente, pode-se detectar gêmeos entre a oitava e décima semana de gravidez. Quando os pais são informados que vão ter filhos gêmeos sentem-se alegres, mas simultaneamente bastante preocupados. Agora, tudo lhes parece pequeno: o quarto, a casa e o carro, e as despesas vão ser maiores, porque terão de comprar tudo a dobrar.

As inquietações são imensas. Será complicada a gravidez? O parto mais difícil? Como gerir as economias? É possível alimentar os dois ao mesmo tempo? Como devemos educá-los, será correto tratá-los de forma idêntica, vestí-los de maneira igual? Aqui ficam alguns esclarecimentos psicopedagógicos.

É complicada a gravidez de gêmeos?

A grávida de gêmeos costuma dar à luz na 37ª semana, e até lá a gravidez pode desenrolar-se sem quaisquer complicações. Normalmente as náuseas são mais freqüentes, e por esta razão aconselha-se a tomar o pequeno-almoço na cama, beber chás ou infusões e comer alimentos baixos em calorias. A alimentação deverá ser equilibrada e controlada, não há motivos para "comer por três". A barriga cresce a um ritmo muito rápido, aliás como na maioria dos casos.

O médico exige um maior rigor no controlo do peso. As grávidas de gêmeos não devem engordar mais de 15 a 17 quilos, enquanto as grávidas de filho único não podem passar dos 11 quilos de aumento de peso. O cansaço e a limitação dos movimentos são outras queixas comuns em grávidas de gêmeos. As dificuldades de respiração podem ser as principais responsáveis por esse fato, por isso, é fundamental que a grávida peça ajuda nos trabalhos mais pesados.

O parto de gêmeos é mais difícil?

Os gêmeos nascem normalmente três ou quatro semanas antes dos filhos únicos. Nascem mais leves, com cerca de 2.300 gramas, enquanto a média dos filhos únicos é de 3.360 gramas. O nascimento dos gêmeos poderá desenrolar-se sem complicações graves.

Mais despesas com o nascimento de filhos gêmeos?

Ter filhos gêmeos poderá assustar os pais devido às despesas, e com razão porque têm que comprar muitas coisas a dobrar. No entanto, aparecem no mercado carrinhos de bebê em segunda mão ótimos e existe sempre algum amigo que já não necessita do berço esquecido na arrecadação. Se tiver dificuldades, não se oponha e aproveite essas oportunidades.

Como é possível alimentar os dois ao mesmo tempo?

Os primeiros cuidados maternos poderão amedrontar os pais, um comportamento natural e comum. É importante para a mãe, ter alguém com quem falar, alguém que escute as suas inquietações e saiba ajudá-la a ultrapassá-las. O ideal seria uma amiga que também tivesse tido gêmeos e pudesse dar o testemunho preciso desses tempos.

Quanto à amamentação, pode-se alimentar os gêmeos em simultâneo, não há nada em contra, e a dedicação e o carinho maternal podem ser distribuídos pelos dois filhos. É um acontecimento único, com um peso importante no desenvolvimento psicológico das crianças e com o qual a mãe deve sentir-se orgulhosa e privilegiada.

O dia-a-dia pode ser difícil para a mãe nos primeiros meses. Peça auxílio ao pai ou a outra pessoa. Os choros de fome, de sono e os banhos podem ser complicados só para uma pessoa, porque enquanto se dá banho a um bebê o outro chora com fome, e é natural que a mãe não consiga responder sozinha.
O apoio é saudável e alivia as tensões e preocupações. É uma oportunidade para assistir a acontecimentos inesquecíveis das crianças; como o primeiro sorriso ou a primeira palavra.

Como devemos educá-los, será correto tratá-los de forma idêntica, vestí-los de maneira igual?

A educação deverá ser diferenciada. As crianças têm comportamentos e personalidades diferentes, que exigem atitudes paternais distintas, como tal não se deve lidar com os gêmeos como se eles fossem apenas um. São dois seres com motivações e pensamentos próprios, que devem ser respeitados pelos pais.
Quanto à forma de vestir dos gêmeos, todos os especialistas consideram preferível, e quanto mais cedo melhor, vestí-los de modo diferente. As crianças precisam de desenvolver o seu próprio gosto e têm o direito de se diferenciarem dos outros. Ninguém gosta de ser confundido com outra pessoa, muito menos os gêmeos.

É fundamental que os pais marquem desde o nascimento a diferença entre os gêmeos. Os nomes bem distintos e as roupas diferentes podem ser uma mais valia na construção de uma identidade, de uma individualidade e da maneira de pensar e de agir autônoma dos gêmeos.

Informações

maternidade@santacasaguara.com.br




© 2008 • Santa Casa de Misericórdia de Guaratinguetá
Rua Rangel Pestana, 194, Centro | Guaratinguetá, SP | CEP 12501-090
Tel.: (12) 2131 1900 | Fax: (12) 2131 1902 | santacasaguara@santacasaguara.com.br

SAC | Trabalhe Conosco | Diário da mamãe